Destaque

Dia 08 de março, o Dia Internacional da Mulher

Apesar de ser comemorado oficialmente a partir de 1975, com a oficialização que ocorreu pela Organizações das Nações Unidas (ONU), de acordo a história mundial a data de 08 de março teria sido escolhida por se tratar do dia 08 de março de 1911 onde houve um incêndio em uma fábrica americana onde morreram várias pessoas e em sua maioria mulheres. A partir deste fatídico acontecimento mulheres na França passaram a se manifestar por direitos e igualdades no trabalho em relação aos homens ficando assim a data conhecida como revolução francesa.
Dito isto, sabemos que o Dia da Mulher para muitos, inclusive para este que assina o texto são todos os dias; mulher que é batalhadora, que sofre, que chora e principalmente, tem o dom da vida gerando mulheres e homens.
Alguns pontos são bastante interessantes para ressaltar as mulheres que dominam sua participação na política, CEO em grandes empresas e a que acho uma das primordiais, ou seja, a profissão das profissões, PROFESSORA. Essa essa profissão escolhida por ela não somente transmite conhecimentos como também contribui com a educação dos seus filhos na escola exercendo também a função de mãe. Essas mulheres são aquelas que doam suas vidas para que todas as profissões existam até hoje, ensinam ao médico, político, advogado, policial e qualquer outra profissão.
Finalizando meu artigo quero exaltar em especial uma professora da minha cidade que é Penedo, o nome dela é Marlene, mulher forte e de fibra que sempre soube fazer de cada problema um degrau para evoluir, além de tudo isso é a mulher que gerou em seu ventre este que subscreve e que muito me orgulha.
Ainda falando em minha mãe quero deixar esse depoimento: Era uma greve de professores da rede municipal ao qual ela faz parte e vi sair lágrimas dos olhos de minha mãe quando escutei a seguinte frase: ” Meu Deus,o que serão desses alunos alguns que gostam de estudar? Poderão ficar desanimados e o pior de tudo, são aqueles que não tem nem o comer em casa em vêm a escola por conta da merenda”. Essas palavras de minha mãe me fez chorar junto com ela.
Por Anderson Braga

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo